Olá, sejam bem-vindos à Sal da Terra!


Gostaria de contar para você um pouco de mim e porque a Sal da Terra surgiu.


Muitas pessoas pensam que a Sal da Terra é um grupo, talvez um ramo de uma grande empresa, mas te digo que não! A Sal da Terra sou eu, já não sei mais o limite onde termina a Aline e onde começa a Sal da Terra, às vezes acho que é uma só!

Meu objetivo sempre foi trabalhar no que amo! O primeiro passo foi fazer faculdade de Farmácia (iniciei na UFF-RJ e concluí na UFSM-RS em 2005) para entender como funcionam as interações entre moléculas, como uma substância interage com outras e como tudo isso se processa em nosso organismo. Fiz Mestrado em Ciências Farmacêuticas (UFSM) com linha de pesquisa em Produtos Naturais. Estudei Fitoquímica, a química das plantas e tudo isso era incrível... Como sempre gostei de Medicina Tradicional, fiz Especialização em Acupuntura. Foi um período muito especial, me ajudou a entender a mim mesma e a ajudar a outras pessoas. Junto parti para a Fitoterapia e daí só foi!

Mas o meu sonho ainda não tinha se concretizado... Comecei a trabalhar em empregos que não tinham nada a ver com o que eu havia me preparado, era frustrante… Eu queria ser verdadeiramente útil, trabalhar com fórmulas naturais, continuar pesquisando, elaborar cada produto, transmitir para eles todo esse amor e conhecimento e assim conseguir chegar ao máximo de pessoas.

Mas como fazer isso? Como recém formada (todo recém formado entende o que vou dizer...) você tem muitos sonhos, mas não tem $ e você, e todas as pessoas que te querem bem, esperam que você “dê um jeito na vida” se possível faça um concurso e seja funcionário público, tenha estabilidade. Foi o que fiz. Foi tudo muito corrido, inclusive o dia da prova, tive que entregar a prova 1 hora antes que os meus concorrentes, porque meu filho estava completando 1 mês de vida naquele dia e estava me esperando para uma mamada! rsrsrs, mas passei, UFA!


Então trabalhei em 2 laboratórios na Universidade durante 5 anos. Aprendi muito, conheci pessoas que guardo no meu coração, são inesquecíveis! Mas mesmo com tudo isso, bom salário, estabilidade, excelentes colegas, eu sentia profundamente que não poderia continuar ali, eu precisava sair para realizar o meu sonho...! Mesmo ouvindo: “mas você não precisa disso”!


Com o financeiro estabilizado, tomei coragem e parti para o empreendedorismo! Alguns me taxaram de louca, mas todo empreendedor tem que ter um quê de louco, senão não dá!


Se senti medo? Confesso que sim. Sabia que encontraria muitos obstáculos e que deveria ser forte e estar preparada para superá-los. Foram muitas noites em claro, muitos fins de semana sem passeios ou qualquer tipo de distração. Preocupações, dúvidas, incertezas, cansaço físico porque você tem que ser “pau para toda obra”. Tem que pintar parede, instalar móveis, carregar peso (pode apostar que se pode conseguir uma “boa” hérnia fazendo isso...rsrsrs), encher o carro com materiais de construção, correr atrás de pessoas que você pagou e não fizeram o serviço ou fizeram mal feito, gastar os tubos para conseguir uma simples Inscrição Estadual. Tem coisas que pensei que só acontecessem em novela mexicana! As incontáveis horas em filas e aguardando respostas ou deferimentos, que na maioria das vezes, só vinham depois de muitas horas, dias ou meses e em alguns casos até anos. Fornecedores que você tem que praticamente implorar para te atender, mesmo com pagamento à vista. Soma-se tudo isso e mais um tanto ao sentimento de dualidade entre a maternidade e trabalho, creio que é algo que só as mulheres me entenderão...


Posso dizer que sou uma empreendedora "raiz". Os produtos que chegam para cada pessoa foram concebidos por mim do início ao fim. As mesmas mãos que compram matéria-prima, controlam estoque, enfrentam burocracia, encomendam rótulos, preparam, envasam, rotulam, controlam estoque, registram na Anvisa, respondem e-mails, organizam prateleiras, cuidam do marketing, empacotam, levam no Correio, fazem faxina, cobram os devedores (essa parte bem que poderia inexistir... hehehe), tiram notas, etc..., etc..., etc...


Se me arrependo? É claro, que NÃO! Apesar de todos os percalços (cada dia é um novo desafio) tenho orgulho do meu trabalho, vejo que sou capaz, que sou útil para as pessoas, que colaboro para que as pessoas se sintam especiais e que tenham mais saúde!


Foi difícil? Foi, muito, mas vocês não imaginam a satisfação que é receber e-mails de pessoas relatando melhoras na pele, nos cabelos, no desaparecer de alergias e melhora na auto-estima. Em todos esses anos adquiri clientes-amigos, pessoas sensacionais, cada um com sua história, seus sonhos e fico feliz de alguma forma fazer parte disso. Não há satisfação como essa, valeu todo o esforço.


Agradeço quem leu até aqui. Quem já me deu conversa por e-mail sabe que "falo pra caramba" e se deixar não paro mais!

Só quero dizer mais uma coisa: GRATIDÃO! Sem vocês, sem a confiança, sem a força e o estímulo, nada disso seria possível! Quero que sejamos felizes juntos! Contem sempre comigo!!!


Grande abraço a todos, fiquem com Deus!


Aline Abati Bolzan